O primeiro 10 de Junho de Marcelo: do Terreiro do Paço a Paris

Foi um dia em cheio o primeiro 10 de Junho de Marcelo de Rebelo de Sousa enquanto Presidente da República. O dia começou no Terreiro do Paço e seguiu para Paris, para um Dia de Portugal, Camões e das Comunidades com um olho nos emigrantes.

10 de Junho Marcelo Militares Forças ArmadasNo Terreiro do Paço, no regresso das demonstrações militares à Praça do Comércio, Marcelo Rebelo de Sousa proferiu uma curta intervenção, face aquilo que tem sido hábito nos últimos anos. Em apenas oito minutos, o Presidente da República quis motivar os portugueses para os próximos tempos, ao dizer que “os portugueses não vacilam” e recordando os feitos dos antepassados como Luís Vaz de Camões.

“Foi o povo, o armado e o não armado, que nos deu a possibilidade de estarmos aqui hoje a celebrar Portugal. (…) Foi o povo quem não se vergou durante 60 anos até chegar o 1º de Dezembro. (…) Foi o povo quem nos momentos de crise soube compreender os sacrifícios e as privações em favor de um futuro mais digno e mais justo. O povo, sempre o povo a lutar por Portugal, mesmo quando algumas elites nos falharam”, disse Marcelo num elogio aos portugueses, concluindo ao dizer que: “Somos portugueses, como sempre, triunfaremos”.

Em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa condecorou militares que se destacaram nas suas funções, quer recentemente, quer há décadas atrás. Já em Paris, para onde partiu após a parada militar com todos os ramos das Forças Armadas, em desfiles aéreos, navais, motorizados e a pé, Marcelo permitiu mais uma vez a quebra de protocolo, ao ceder o momento das condecorações dos portugueses que salvaram vidas no ataque ao Bataclan, ao presidente francês, François Hollande.

Antes do momento das condecorações, Marcelo Rebelo de Sousa esteve reunido com Hollande no Palácio do Eliseu, onde disse após o encontro que “Paris é como uma segunda capital de Portugal. Temos uma visão europeia sobre estado social, crescimento, emprego e refugiados e também temos a mesma visão sobre o papel da Europa”. Hollande prometeu uma visita a Portugal após o 14 de Julho, Dia Nacional francês.

Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa discursaram ambos em francês na Câmara Municipal de Paris, onde foram condecorados quatro portugueses e onde foi entoado o hino nacional para centenas de emigrantes presentes no local. Na comitiva viajaram ainda o Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, o Secretário de Estados das comunidades, José Luís Carneiro, e o Embaixador francês em Paris, José Moraes Cabral.

Descomplicador:

Marcelo Rebelo de Sousa teve um dia preenchido no seu primeiro 10 de Junho enquanto Presidente da República. O dia começou no Terreiro do Paço, com o regresso das paradas militares e terminou em Paris, onde condecorou quatro emigrantes que salvaram vidas no ataque ao Bataclan, tendo ainda reunido com o presidente francês, François Hollande.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *