“O Boris Johnson não é tão assustador” e outros cinco motivos para não ter “pânico” do Brexit

John Rentoul é o comentador politico principal do The Independent, um jornal britânico e publicou recentemente um artigo em jeito de ironia onde aponta seis motivos pelos quais os britânicos não devem temer uma saída da União Europeia.

John Rentoul IndependentO primeiro motivo apontado por Rentou é o tempo que as negociações para a saída podem demorar. Segundo o comentador, o referendo é apenas um indicador da vontade da população. Ainda assim, o governo terá depois duas opções caso se opte pela saída: ou revoga todas as leis correspondentes à integração europeia, o que “demorará apenas alguns dias” ou então inicia um processo de negociações para a saída que têm um prazo máximo de dois anos.

De seguida John Rentoul diz que “Boris Johnson não é assim tão assustador”. Johnson é membro do Partido Conservador e ex-mayor de Londres e uma das principais caras do Brexit, sendo apontado como um possível sucessor de David Cameron, caso o Primeiro-Ministro se demita no seguimento da saída britânica da União Europeia.

O terceiro motivo é o fim do UKIP. O UKIP é um partido eurocéptico e que tem na saída da União Europeia a sua principal bandeira. Ora caso o Brexit saia mesmo vencedor, para John Rentoul, o UKIP perde a razão da sua existência e segundo o comentador, devendo juntar-se alguns dos membros do UKIP no Partido Conservador.

De seguida John Rentoul aponta a poupança financeira como outro dos motivos, tendo em conta que o Reino Unido deixará de contribuir para os fundos europeus, poupando assim “cada britânico 200 libras por ano”, negando no entanto que os cálculos dos apoiantes do Brexit estejam verdadeiros.

O quinto motivo é que os efeitos demorarão alguns anos para se fazer sentir, nomeadamente a recessão provocada pelo Brexit. Os problemas com o mercado comum são o principal motivo apontado por John Rentoul para as perdas económicas que o Reino Unido poderá sofrer.

Por fim, o também professor do King’s College em Londres diz que “nada de mau aconteceu à Gronelândia”, abordando a saída deste território dinamarquês da União Europeia e que está três vezes mais rica do que há 31 anos atrás, sem esquecer no entanto que os dinamarqueses estão…cinco vezes mais ricos, dentro da União Europeia.

Descomplicador:

John Rentoul, comentador do The Independent, apontou seis motivos irónicos pelos quais os britânicos não devem ter “pânico” de uma eventual saída da União Europeia.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *