Bloco de Esquerda chega à Convenção Nacional mais “determinado”

Catarina Martins, em entrevista à Agência Lusa, diz que o Bloco de Esquerda (BE) chega com “mais responsabilidades” à X Convenção, que decorre durante o próximo fim-de-semana. A porta-voz do BE fala num partido “diferente” nas suas propostas e na própria dimensão. “É claramente um bloco maior, com mais gente”, diz.

Catarina MartinsDepois do acordo histórico feito com o Partido Socialista (PS), Catarina Martins reconhece que o Bloco tem mais “capacidade de determinar o que se passa no país”. No entanto, não esconde as “dificuldades” que implica o acordo já que o Governo “é do PS e não do Bloco”.

Depois da aprovação do Orçamento de Estado (OE) deste ano, a líder bloquista antevê um “debate dificil” em torno Orçamento de 2017 visto que, lembra Catarina Martins, é necessário continuar com a recuperação de rendimentos, proteção dos trabalhadores e manutenção do estado social.

Para facilitar os entendimentos para a viabilização do próximo Orçamento, o Bloco e o PS criaram diversos grupos de trabalho para debater questões como a precariedade, a renegociação da dívida e a reforma fiscal.

A dois dias da X Convenção com o o lema “Mais força para vencer”, o BE leva para o encontro nacional deste fim-de semana uma moção conjunta que aborda a dívida pública e a dívida do sistema financeiro, já que estas permanecem “as maiores ameaças às contas do Estado e constituem os maiores problemas estruturais das contas nacionais”.

Descomplicador:

A dois dias da décima Convenção do Bloco de Esquerda, a porta-voz, Catarina Martins, deu uma entrevista à Agência Lusa onde confirma um crescimento do BE depois das últimas eleições onde estabeleceram um acordo histórico com o PS, PCP e PEV.

zmjgloth@clrmail.com'
Publicado por: Gonçalo Nuno Cabral

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *