98 dias depois de Bruxelas, Daesh ataca Istambul

Menos de 100 dias separam 22 de Março de 28 de Junho de 2016. No primeiro, Bruxelas acordou com noticias de atentados no aeroporto e no metro de Bruxelas, que vitimaram 35 pessoas, no segundo, Istambul deitou-se com a noticia de rebentamentos no aeroporto de Ataturk, provocando já mais de 40 mortos.

Aeropoto de Ataturk Turquia41 mortos, 239 feridos é o último balanço oficial, numa noite em que começaram por ser veiculados “apenas” dez mortes e pouco mais de 40 feridos. Três terroristas atacaram o aeroporto de Ataturk em Istambul, o terceiro maior da Europa e as imagens que circulam têm chocado o mundo nas últimas horas.

Dos 41 mortos, 13 são estrangeiros: cinco sauditas, dois iraquianos, um chinês, um jordano, um tunisino, um iraniano, um ucraniano e um uzbeque. Por parte do governo português a mensagem oficial é que “não temos, até agora, informação de portugueses atingidos pelo atentado e também não temos informações das autoridades turcas nesse sentido”.

Apesar de nenhum dos três terroristas ter conseguido ultrapassar a zona de check-in, há registo de rebentamento de granadas, bem como de disparos, para além de dois dos três autores dos ataques se terem feito explodir, apesar dos esforços da policia turca que no local conseguiu ainda derrubar um dos autores.

Apesar do ataque ainda não ter sido reivindicado, as autoridades turcas apontam como principal suspeito o Estado Islâmico.

“Espero que este ataque seja o ponto de viragem”

ErdoganPoucas horas depois de conhecidas as primeiras informações sobre o ataque terrorista, o presidente turco, Racep Erdogan, difundiu um comunicado onde disse esperar que “o ataque ao aeroporto de Ataturk seja um ponto de viragem na luta comum em todo o planeta, com os países ocidentais a liderar, contra as organizações terroristas”.

Por parte dos restantes líderes mundiais, as reacções, tal como é hábito, também não se fizeram esperar. O ainda Primeiro-Ministro britânico, David Cameron disse que “o Reino Unido irá continuar a trabalhar com outros países, após o Brexit, para manter os nossos países seguros, manter as nossas pessoas seguras”.

François Hollande, presidente francês, condenou os “hediondos” ataques e reforçou a vontade em fazer “todo o possível para combater o terrorismo, especialmente nesta região”. Já Ban Ki-Moon, secretário-geral da ONU, considera existir uma necessidade de “intensificar os esforços regionais e internacionais para combater o terrorismo e o extremismo violento”.

No Twitter, o sempre polémico candidato norte-americano, Donald Trump, disse que “temos que fazer o possível para manter este horror fora dos Estados Unidos da América”.

Descomplicador:

Um ataque no aeroporto de Ataturk em Istambul, provocou até ao momento 41 mortos e mais de 200 feridos. Três terroristas dispararam sobre passageiros e dois fizeram-se explodir no terceiro maior aeroporto da Europa.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *