Ministro da Defesa preocupado com a falta de adesão às Forças Armadas

O Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, mostrou-se preocupado com a falta de adesão aos concursos para as Forças Armadas. O Exército é o ramo que mais preocupa, no entanto a nível global todos os dados estão abaixo do esperado. Das seis mil vagas abertas, apenas concorreram cerca de mil candidatos.

10 de Junho Marcelo Militares Forças ArmadasSegundo Azeredo Lopes a necessidade de abrir seis mil vagas decorreu dos “cortes brutais nas incorporações” ao longo dos últimos anos, mas ainda assim o número de vagas não entusiasmou os potenciais candidatos. À Rádio Renascença, o ministro do sector revelou que os números são “alarmantes”.

“Estou preocupado, porque aquilo que representa a incapacidade de atingir um determinado objectivo, que se considera ser sustentáculo para a existência de Forças Armadas eficientes e capazes de se renovar, é sempre preocupante”, disse Azeredo Lopes aos microfones da Renascença, revelando que apesar do Exército ser o mais afectado, também a Marinha e a Força Aérea registam números de recrutamento inferiores ao habitual.

Por norma a Marinha e a Força Aérea são os dois ramos mais requisitados das Forças Armadas no que toca às candidaturas, mas este ano o rácio candidaturas/vagas disponíveis registou a maior discrepância de sempre, embora Azeredo Lopes esclareça que não vai abrir tantas vagas todos os anos.

Descomplicador:

O Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, mostrou-se ontem preocupado com o fraco número de candidaturas às Forças Armadas portuguesas. Das seis mil vagas abertas apenas foram preenchidas mil candidaturas, impossibilitando assim o reforço de todos os sectores.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *