Unidade anti-terrorista em Portugal duplica operacionais

Uma estrutura permanente e multi-ministerial vai coordenar o combate ao terrorismo em Portugal. O Ministério da Justiça e o Ministério da Administração Interna vão reforçar as estruturas de combate ao terrorismo em Portugal.

A Unidade de Coordenação Anti-Terrorista (UCAT) vai contar com mais nove representantes de autoridades policiais e dos serviços de inteligência, vendo assim a sua estrutura praticamente duplicar. A unidade é liderada pelo secretário-geral do Sistema de Segurança Interna.

Francisca Van DunemNove operacionais do SSI, do Sistema de Informações da República Portuguesa, do Serviço de Informações de Segurança, do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa, da PSP, GNR, PJ, SEF e da Policia Marítima, reúnem já de forma semanal para abordar os temas relacionais com a problemática do terrorismo, vendo agora a estrutura duplicar, embora mantenha a frequência de reuniões.

Segundo avança o Diário de Noticias a estrutura vai trabalhar apenas de forma permanente em situações de crise, obrigando aí a um novo reforço da estrutura para que possam ser assegurados todos os turnos. Segundo a resolução aprovada em Conselho de Ministros, esta estrutura tem como objectivo “assegurar e incrementar a partilha de informações; garantir de desenvolver a coordenação dos planos e das acções previstas na Estratégia Nacional de Combate ao Terrorismo; assegurar, no plano de cooperação internacional, a articulação e a coordenação relativa à rede de pontos de contacto para as diversas áreas de intervenção em matéria de terrorismo”.

Com este reforço a UCAT vai assim passar a ter outro peso institucional, para além de contar com uma organização orgânica mais estruturada, passando a ter outra capacidade de recolha e tratamento de informação, segundo avançou a Ministra da Defesa, Francisca Van Dunem, que referiu no entanto que este reforço não significa nenhum aumento do nível de risco de ataque terrorista em Portugal.

Descomplicador:

O Ministério da Defesa e o Ministério da Administração Interna reforçaram a estrutura da Unidade de Coordenação Anti-Terrorista (UCAT), duplicando a sua dimensão e dando outro peso institucional à organização, que agora terá mais capacidade de recolha e tratamento de dados.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *