Santana surpreendido com iniciativa de Vieira da Silva

O gabinete de Santana Lopes mostrou-se surpreendido com a acção de Vieira da Silva, ministro com a tutela da Santa Casa, ao enviar uma auditoria para o Ministério Público, correspondente aos anos de 2012 a 2014. Apesar da surpresa, Santana Lopes mostra-se tranquilo com as conclusões que daí surgirem.

Santana LopesSegundo avança o Expresso, Santana Lopes não foi notificado por parte do Ministério da Segurança Social de que seria enviado para o Ministério Público a auditoria que foi feita à Santa Casa de Lisboa, ainda no mandato de Pedro Mota Soares.

A Procuradoria-Geral da República confirmou ao mesmo jornal ter recebido a auditoria, mas recusou mais comentários tendo em conta que o processo se encontra em segredo de justiça. Apesar da surpresa, ainda mais porque foi este governo que reconduziu Santana no cargo, não causa no entanto “a mínima preocupação” ao gabinete do provedor.

Ainda assim, o Expresso adianta que podem existir problemas com ajustes directos entre 2012 e 2014, em áreas como a comunicação, arquitectura e num serviço de amas contratualizado pela Santa Casa da Misericórdia. O processo está agora nas mãos do DIAP de Lisboa, que decidirá se existem motivos para avançar com um processo.

Descomplicador:

O Ministério da Segurança Social enviou para o Ministério Público uma auditoria realizada à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, liderada por Pedro Santana Lopes. O provedor da Santa Casa mostrou-se surpreendido sobretudo por não ter sido notificado, mas diz não ter “a mínima preocupação” com as conclusões do inquérito.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *