Regime de Assad debaixo de olho depois de ataque com gás tóxico

O regime de Bashar Al-Assad na Síria está debaixo de olho ao suspeitar-se que foi lançado um ataque com gás tóxico, que afectou 30 pessoas, sendo sobretudo mulheres e crianças. Um dia depois de um helicóptero russo ter sido abatido em Saraqeb, no dia seguinte, barris com gás mostarda foram descarregados na região.

Bashar Al AssadApesar de ainda não ser conhecido o autor do ataque, vários médicos e responsáveis por agências humanitárias denunciaram um ataque com gás mostarda na cidade da região de Idlib, que afectou 30 pessoas, entre as quais mulheres e crianças.

Um grupo de voluntários opositores a Bashar Al-Assad, acusam o regime de ter sido o autor dos ataques, garantindo que o produto tóxico dentro dos barris era mesmo gás mostarda. No YouTube foram publicados alguns vídeos com os efeitos do gás tóxico, onde as vítimas sob assistência médica revelavam uma forte dificuldade em respirar.

A Defesa Cívil Síria, esse grupo de voluntários, denuncia assim os “crimes de guerra” cometidos por Bashar Al-Assad, acusando ainda o chefe do regime de “violar as resoluções 2118 e 2235 da ONU ao usarem substâncias químicas e gases tóxicos”.

Síria com histórico de ataques químicos

A Síria tem desde o inicio da guerra cívil um histórico alargado de ataques com armas químicas, quer por parte das forças afectas ao regime, que por parte dos grupos rebeldes. Apesar de oficialmente todos terem sempre negado o recurso a substâncias químicas e/ou a gases tóxicos, têm vindo a ser recolhidas várias imagens de ataques deste género.

Em 2013, um subúrbio de Damasco foi atacado com gás sarin, com o número de mortes a divergir entre os 355 (Médicos Sem Fronteiras) e os 1700 do Exército Sírio Livre. Após este ataque, os Estados Unidos preparavam-se para intervir no país, mas um acordo que fez Bashar Al-Assad devolver todas as armas químicas provocou um recuo nas intenções.

Em Março, uma ONG síria difundiu um comunicado onde contabilizava 161 ataques com armas químicas desde o inicio da guerra civil e que provocou mais de 14 mil feridos.

Descomplicador:

Uma suspeita de ataque com gás tóxico na Síria deixou o regime de Bashar Al-Assad debaixo de olho. Uma organização de oposição a Assad afirma que a cidade onde foi abatido um helicóptero russo foi atacada com barris de gás mostarda.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *