CDS quer forçar discussão do “Galpgate” no Parlamento

O CDS vai aproveitar a conferência de líderes, convocada para hoje por Ferro Rodrigues, para tentar forçar a discussão do caso Galp no Parlamento. A ideia do CDS é discutir o tema na Comissão Permanente, que funciona  mesmo nas pausas da Assembleia da República.

Nuno Magalhães CDSO presidente do Parlamento, Eduardo Ferro Rodrigues, convocou para esta tarde uma reunião da conferência de líderes para definir os próximos passos do calendário parlamentar. Segundo avança o Diário de Noticias, o CDS vai aproveitar o encontro para pedir a discussão do caso das viagens dos Secretários de Estado aos jogos do Euro.

O CDS pretende fazê-lo com recurso à Comissão Permanente, que funciona fora do período normal de trabalho da Assembleia da República. Ao mesmo jornal, Nuno Magalhães, líder parlamentar dos centristas, disse que “faltam esclarecimentos do Governo”, procurando assim reunir a Comissão no final da semana ou mais tardar no inicio da próxima.

“Quinta ou Sexta-Feira ou então no inicio da semana que vem” disse Nuno Magalhães ao DN, recusando esperar até ao dia 8 de Setembro, em que a Assembleia da República voltará a recuperar o seu ritmo habitual. Para o líder dos deputados centristas, “o país está atónito com aquilo que se tem passado na Galp”, confessando ainda não esperar que o PCP e o Bloco coloquem entraves a esta intenção.

Apesar do principal protagonista ser Fernando Rocha Andrade, Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, o CDS quer também pedir explicações a António Costa. A líder do CDS, Assunção Cristas disse até que “o CDS pensa que a atitude do primeiro-ministro, até agora, é inadmissível”, acrescentando que o Primeiro-Ministro “não se pode esconder, não dizendo nada, o que significa que se tornou conivente com esta situação. Ficámos a saber que o primeiro-ministro acha que tudo se resolve devolvendo o dinheiro”.

Descomplicador:

O CDS pretende forçar na reunião de líderes parlamentares esta tarde a discussão da polémica com a Galp. Para os centristas o assunto deve ser discutido na Comissão Permanente e o objectivo é evitar que a discussão se faça apenas em Setembro.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *