Movimento de Republicanos tenta cortar o financiamento a Donald Trump

Um movimento constituído por cerca de 70 membros do Partido Republicano vai tentar junto da direcção do GOP (como também é conhecido o partido), bloquear o financiamento a Donald Trump. A iniciativa ainda não foi oficialmente apresentada mas foi já difundida junto da comunicação social.

DONALD-TRUMPA carta que foi difundida junto de alguns meios de comunicação social diz que Donald Trump “arrisca-se” a atribuir uma vitória “esmagadora” aos Democratas, liderados por Hillary Clinton, pedindo assim ao partido que reserve o financiamento para eleições de outros cargos.

“Só uma mudança imediata de todos os recursos disponíveis do Comité Nacional Republicano para [apoiar] lugares vulneráveis do Senado e da Câmara dos Representantes evitarão que [o partido] asfixie com a corda de Trump no pescoço”, diz a missiva, que considera ainda que as hipóteses de Trump ser eleito se “evaporam” diariamente.

Entre os signatários da carta, encontram-se nomes como Gordon Humphrey, antigo senador, mas também antigos dirigentes do partido e ex-congressistas. Alguns dos nomes anunciaram já que vão votar em Hillary Clinton, recusando-se a depositar o seu voto em Trump.

Esta carta surge poucos dias depois de um conjunto de 50 elementos do GOP ligados ao sector da segurança terem afirmado que Trump corria o risco de ser o “presidente mais perigoso da história do país”, alertando assim os eleitores para as consequências que podem resultar da eleição de Donald Trump.

Donald Trump tem passado por dias complicados, com polémicas recorrentes seja contra Hillary Clinton ou contra Barack Obama, a quem recentemente acusou de ser o pai do Estado Islâmico. A direcção do Partido Republicano e a direcção da campanha de Trump têm agendada para hoje uma reunião.

Descomplicador:

70 membros do Partido Republicano vão em breve enviar uma carta ao Comité Nacional Republicano a pedir ao partido que não financie a campanha de Trump. Segundo os signatários o candidato dos Republicanos não tem hipóteses de vencer as eleições e o dinheiro deve ser conservado para tentar garantir outros lugares relevantes no sistema politico norte-americano.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *