Presidente da Juventude Popular responde a acusações de deputado do CDS

O deputado centrista Hélder Amaral deu recentemente uma entrevista ao Observador, onde justificou as suas declarações no congresso do MPLA. Na entrevista, Hélder Amaral deixou criticas ao comentário do presidente da Juventude Popular, Francisco Rodrigues dos Santos, deixando no ar algumas suspeições. O presidente da JP respondeu agora na sua página do Facebook.

Hélder AmaralHélder Amaral justificou as suas declarações no congresso do partido angolano, que geraram várias reacções em Portugal, levando até à demarcação da direcção do partido. O presidente da Juventude Popular, Francisco Rodrigues dos Santos, foi dos primeiros a reagir, dizendo que “há palavras que extravasam gravemente a mera cortesia e o salutar institucionalismo”.

Hélder Amaral disse ao Observador que “há muitas pessoas no CDS que têm contactos com dirigentes do MPLA: alguns são académicos, fazem mestrados juntos, outros têm relações com escritórios de advogados e com o regime angolano”, acrescentando que “é exactamente esse interesse, essa relação também económica, que ajuda a relação entre os países”.

Questionado sobre quem seriam essas pessoas, Hélder Amaral acrescentou que eram “pessoas do partido, dirigentes”, que “depois comentam e ficaram muito revoltados com a minha declaração”, dando um “exemplo em concreto: o presidente da Juventude Popular, que fez declarações a rasgar as vestes”.

O deputado centrista disse ainda sobre Francisco Rodrigues dos Santos que “quando ele perceber que o mundo é muito mais do que aquele ambiente higienicamente limpo em que sempre viveu, perceberá que a vida tem outras nuances, e que o mundo global exige dos políticos uma outra visão que não é de tolerância, é de respeito para com todos”, dizendo ainda que “a vida vai-lhe ensinar muita coisa”.

Francisco Rodrigues dos SantosQuem não gostou dos comentários foi o visado, o presidente da Juventude Popular, Francisco Rodrigues dos Santos, que na sua página do Facebook reagiu já às declarações de Hélder Amaral, dizendo que: “Não tenho, nem nunca tive, ligações profissionais rigorosamente algumas com o Estado Angolano; tão pouco, em dada ocasião, cumpri mandato forense para representar interesses relacionados directa ou indirectamente com aquele país”.

Francisco Rodrigues dos Santos acrescentou ainda que tem “bons amigos angolanos dos tempos de escola, facto que nunca me encheu os bolsos, mas que me preenche o coração”. O presidente da Juventude Popular afirma também que não retira da politica “vencimento ao final do mês” e que lhe reconhecem “a liberdade e a coragem” para concretizar as criticas que fez ao caso.

O líder da juventude mais próxima do CDS diz que “não alimentará polémicas”, mas que as ideias transmitidas por Hélder Amaral são “erróneas que colocam em causa a dignidade pessoal, profissional e politica”.

Descomplicador:

Hélder Amaral criticou a postura e as criticas do presidente da Juventude Popular, Francisco Rodrigues dos Santos, aos seus comentários no congresso do MPLA e deixou críticas ao líder da JP em entrevista ao Observador. O visado não gostou dos comentários e reagiu já na sua página do Facebook, negando ter algum negócio com o estado angolano.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *