Assessor de Cavaco vai “usar o direito à defesa” no caso das escutas em Belém

Fernando Lima, ex-assessor de imprensa de Cavaco Silva na Presidência da República, vai publicar um livro sobre os anos que passou ao lado de Cavaco e onde falará pela primeira vez abertamente do caso das escutas em Belém que fizeram correr muita tinta em 2009.

Cavaco Silva“Na Sombra da Presidência” é o nome do livro que Fernando Lima vai publicar pela Porto Editora e onde promete abordar o caso das escutas em Belém, afirmando que “agora é tempo de usar o direito à minha defesa”. O caso das escutas em Belém “rebentou” no Verão de 2009 antes das eleições que reelegeram José Sócrates.

Fernando Lima, que foi director do Diário de Noticias, esclarece que se manteve em silêncio devido a ter continuado a desempenhar funções na Casa Civil da Presidência da República e lamenta que o caso tenha afectado a sua relação pessoal com Cavaco Silva.

“Ainda hoje, não compreendo que [Cavaco Silva] tenha tido comigo comportamentos que considero inexplicáveis, depois de termos convivido ininterruptamente, desde que comecei a trabalhar com ele em 1986. Confesso que não o esperava”, diz Fernando Lima, numa nota difundida pela Porto Editora.

Para o ex-assessor de Cavaco, o caso teve como objectivo tirar autoridade a Cavaco Silva, devido ao facto de “a Presidência ser o único poder que não se deixara submeter à lógica de quem governava em 2009 [o PS de José Sócrates], pelo que era necessário desgastá-la para que, perante os portugueses, fosse perdendo prestígio e autoridade. Surgiram situações da vida pessoal do Presidente, como o BPN e a casa no Algarve, que o marcaram para sempre”, esclarece Fernando Lima.

O livro será publicado a 8 de Setembro e promete assim esclarecer um caso sobre o qual o silêncio tem imperado. Fernando Lima abordou a polémica num artigo de opinião publicado no Expresso em 2010 mas com justificações genéricas sobre o processo.

Descomplicador:

Fernando Lima, ex-assessor de Cavaco Silva, vai publicar um livro de memórias sobre os anos que passou ao lado do ex-Presidente da República e onde promete esclarecer o caso das escutas a Belém, que gerou polémica em 2009 com o executivo de Sócrates.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *