Marcelo afasta hipótese do fim dos Comandos. Azeredo Lopes baralha-se

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afasta a hipótese de os Comandos serem extintos após as mortes de dois formandos. Já o Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, colocou essa hipótese mas mais tarde desmentiu, numa polémica a que a direcção do Expresso, jornal onde foram feitas as declarações, já reagiu.

Azeredo LopesO Expresso avançou na edição deste Sábado que a extinção dos Comandos era algo que estava em cima da mesa, tal como aconteceu entre 1992 e 2002. No entanto, o Ministério da Defesa emitiu mais tarde um comunicado onde dizia que esta hipótese era “pura especulação”.

Quem não gostou do desmentido foi o Expresso que, ao inicio da tarde, publicou uma nota assinada pela direcção, onde dá conta que “tendo a resposta por escrito do Ministério e confirmado depois com o mesmo Ministério que o governo admitia mesmo encerrar o curso de Comandos, o Expresso publicou este sábado a notícia”, lamentando que Azeredo Lopes tenha dito que o jornal “falou com outro governo”.

Mais peremptório foi Marcelo Rebelo de Sousa que afirmou que “não está em causa a extinção dos Comandos, mas uma coisa são as instituições outra coisas são as práticas e comportamentos. Há que apurar quais as práticas e comportamentos de tudo o que aconteceu”, esclareceu o Presidente da República.

Descomplicador:

Marcelo Rebelo de Sousa afastou a hipótese de suspender novamente os Comandos, enquanto o Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, desmentiu a informação de que essa hipótese estaria em cima da mesa, apesar do seu ministério o ter confirmado ao Expresso.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *