“É um socialista que administrou mal uma organização”. A critica do Wall Street Journal a Guterres

O The Wall Street Journal optou por declarar o seu apoio na corrida à liderança da Organização das Nações Unidas (ONU). António Guterres não é o preferido do jornal norte-americano e o seu papel à frente do Alto Comissariado para os Refugiados (ACNUR) foi criticado.

António Guterres

Num editorial publicado no jornal com o título “Quem vai estar à frente da ONU?”, a publicação afirma que Vuk Jeremic, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros da Sérvia é “o único candidato louvável nesta mistura”. Todos os outros candidatos foram criticados pelo editorial do jornal que é detido pelo empresário Rupert Murdoch.

Para a publicação, António Guterres é “um socialista de longa data que administrou mal uma organização humanitária mundial”, neste caso, o Alto Comissariado para os Refugiados das Nações Unidas. O The Wall Street Journal admite ainda assim que Guterres é “o candidato favorito dos países europeus ocidentais”.

Irina Bokova, da UNESCO, é “muito próxima da Rússia”, não sendo assim vista com bons olhos para a liderança da ONU. Do mesmo “problema” sofre Miroslav Lajcák, ministro dos Negócios Estrangeiros da Eslováquia, que estudou em Moscovo e que ““foi um diplomata checoslovaco durante a ditadura comunista”.

O editorial surge depois da Assembleia-Geral da ONU que antecede o momento de decisão do novo Secretário-Geral da organização. No final de Setembro, o Conselho de Segurança vai votar no candidato preferido, estabelecendo aí uma “pole-position” de quem poderá ser o favorito a vencer a eleição.

Descomplicador:

António Guterres foi um dos vários candidatos criticados pelo editorial do Wall Street Journal, que optou por declarar o seu apoio na corrida à liderança da ONU. Para a publicação norte-americana o candidato ideal é Vuk Jeremic, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros da Sérvia.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *