Portugal deixa Kosovo ao fim de 18 anos

As forças armadas portuguesas vão deixar o Kosovo ao fim de 18 anos de presença militar neste território. A decisão foi tomada na última reunião do Conselho Superior de Defesa Nacional e a retirada de todos os contingentes portugueses está prevista até Junho de 2017.

NATO Forças Armadas Militares GuerraO Governo justifica esta retirada com a melhoria das condições de segurança no país, deixando assim a força militar suportada pela NATO. Azeredo Lopes disse à Agência Lusa que “as condições estratégicas e operacionais que ditaram o envio da força portuguesa se alteraram, nomeadamente as condições de segurança e estabilidade no território, hoje francamente mais favoráveis ao normal desenvolvimento do Kosovo”.

O Conselho Superior de Defesa Nacional mandatou assim o Governo para retirar as forças militares nacionais a partir do segundo trimestre de 2017 e até Junho desse mesmo ano. Actualmente existem 189 militares portugueses no Kosovo que serão rendidos durante este mês.

Ainda assim e já em jeito de balanço, Azeredo Lopes considerou que “o desempenho das missões atribuídas aos militares portugueses foi considerado excepcional, correspondendo aos elevados padrões da NATO, tendo contribuído decisivamente para a estabilidade social e política do território do Kosovo”. Portugal participa na KFOR desde 1999, tendo até 2001 mais de 300 efectivos presentes no território kosovar. A KFOR tem um total de 5000 efectivos.

Descomplicador:

O Conselho Superior de Defesa Nacional deu poder ao Governo para retirar os militares portugueses do Kosovo, depois de 18 anos de uma presença que chegou a contar com 300 efectivos.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *