Theresa May completa 100 dias à frente do Governo britânico

A primeira-ministra britânica, Theresa May, completa esta semana 100 dias à frente dos destinos do Reino Unido. Depois da demissão de David Cameron após o resultado do referendo que ditou a saída do país da União Europeia, May ocupou o número 10 de Downing Street.

Theresa MayEm mãos tem o “Brexit”, mas desde que assumiu o lugar ainda não tomou qualquer decisão sobre o plano que tem para a saída. Ainda assim, a primeira-ministra já disse que o objetivo é invocar o artigo 50 do Tratado de Lisboa – o primeiro passo para começar as conversações que dará inicio ao processo.

No ar permanecem muitas duvidas quanto aos termos do “divórcio” entre as duas partes, mas muitos responsáveis europeus já deixaram claro de quem a saída não será pacífica e pode ser mesmo litigiosa. Em Setembro o primeiro-ministro eslovaco, numa entrevista ao Finantial Times, disse que a União Europeia “fará com que o Brexit seja muito doloroso para o Reino Unido”. Problemas que May terá de resolver mas que ainda permanecem na sombra da discussão.

Que desafios?

Ainda por resolver estão também as reivindicações da Escócia e da Irlanda do Norte. Os dois países votaram pela permanência na União Europeia e a chefe do executivo escocês, Nicola Sturgeon, já avisou de que pode fazer uma consulta popular para que o país saia do Reino Unido. Quando aos irlandeses do norte, há o receio das consequências que o “Brexit” pode trazer para o país e o vice-primeiro-ministro Martin McGuiness não colocou de parte a hipótese de o pais poder votar um reunificação com a República da Irlanda.

A questão dos refugiados foi o que mais pesou na decisão de muito britânicos para votar pela saída e Theresa May tem aqui uma das decisões mais delicadas no que toca a um possível fecho de fronteiras. O certo é que segundo os dados mais recentes relativos à imigração indica quem o Reino Unido continua a ser o destino mais procurando pelos refugiados. Só até Março deste ano entraram em território britânico 327 mil pessoas. O objetivo  do executivo inglês é baixar este valor para menos de 100 mil entradas anualmente.

O Conselho Europeu que começou ontem em Bruxelas terá pela primeira vez a presença de Theresa May. Os 27 Estados-Membros abordaram a questão do “Brexit”, o que estendeu a reunião para lá da hora prevista. A chefe do Governo britânico afirmou que é do interesse de ambas as partes que continue a haver uma colaboração “estreita” mas o Presidente Francês, François Hollande já disse que as negociações vão ser “muito difíceis”.

Descomplicador

Theresa May está há 100 dias à frente do Governo Britânico depois de substituir David Cameron que saiu após o resultado do referendo. Três meses e meio depois de tomar posse, a nova primeira-ministra enfrenta o processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

zmjgloth@clrmail.com'
Publicado por: Gonçalo Nuno Cabral

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *