Novo imposto sobre o património vai afectar o PCP

O denominado “imposto Mortágua” vai abranger os imóveis que o PCP possui e que não estão afetos à atividade partidária. O património nas mãos dos comunistas ronda os sete milhões de euros e não estão isentos de do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI).

PCP

O partido paga cerca de 29 mil euros de imposto anualmente e a partir do próximo ano poderá ver este valor duplicado depois da aplicação desta nova taxa.

Apesar de os os partidos estarem isentos do pagamento do Imposto Municipal sobre Imóveis pela Lei do Financiamento dos Partidos Políticos, o PCP mantém na sua posse diversos imóveis que não estão enquadrados com a lei em vigor.

Segundo as declarações que os partidos são obrigados a entregar anualmente no Tribunal Constitucionais, o PCP declarou um património no valor de 15 milhões de euros mas não divulgou a quantia dos imóveis que não são usados para atividade partidária.

Os restantes têm, todos juntos, o mesmo valor que os comunistas. De acordo com as contas anuais, o PS declarou sete milhões, o PSD 6,2 milhões, o Bloco com 1,5 e o CDS apenas 581 mil euros.

Descomplicador:

O PCP vai ser afetado pelo novo imposto sobre o património criado pelo Governo. Os comunistas têm em mãos um património de sete milhões de euros que não estão isentos pela lei.

zmjgloth@clrmail.com'
Publicado por: Gonçalo Nuno Cabral

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *