Depois do adjunto de Costa agora foi o Chefe de Gabinete do Ministro da Educação com licenciaturas falsas

Depois de Rui Roque, adjunto do Primeiro-Ministro, António Costa, ter pedido a demissão ao ser trazido a público que indicou ter uma falsa licenciatura, agora foi a vez de Nuno Félix, Chefe de Gabinete do Secretário de Estado da Juventude e Desporto também sair pelo mesmo motivo. Novamente o Observador, avança que Nuno Félix declarou ter duas licenciaturas que não concluiu e que esse facto era conhecido pelo ministro da tutela, Tiago Brandão Rodrigues.

Nuno Félix

Nuno Félix tinha declarado uma licenciatura em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa e outra em Direito pela Universidade Autónoma de Lisboa, tendo as duas instituições negado que o agora ex-chefe de gabinete tenha concluído os cursos. Segundo relata o Observador, ao citar o ex-Secretário de Estado, João Wengorovius Meneses, que saiu também devido a este caso, que era do conhecimento do Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

O ministério com a tutela da Secretaria de Estado da Juventude e Desporto disse ao mesmo jornal que “o Ministro da Educação foi hoje informado da decisão do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, que aceitou o pedido de demissão do seu Chefe do Gabinete”. Já Nuno Félix disse também ao Observador que “nunca disse para nenhuma das funções que exerci que era licenciado. Mas sim, que tinha a frequência do ensino superior. Importa dizer que o meu percurso académico sempre foi público, até pelas funções que desempenhei enquanto estudante como dirigente estudantil e juvenil”.

Opinião contrária tem João Wengorovius Meneses que disse que o caso era do conhecimento do Ministro da Educação. Já o actual titular da pasta, João Paulo Rebelo, disse que soube da situação através da jurista do ministério. O Observador relata ainda problemas de incompatibilidades com as actividades profissionais do ex-chefe de gabinete, que era também olheiro do Colónia FC, um clube alemão e presidente de uma associação de solidariedade social ligada aos refugiados, duas colaborações cujos interesses podiam colidir com os da Secretaria de Estado. A par disso é também relata a história de que Nuno Félix utilizava o motorista da Secretaria de Estado da Juventude e Desporto para o ir buscar e levar a casa todos os dias, a São Martinho do Porto.

Descomplicador:

O Observador traz a público outro caso de licenciaturas falsas dentro do governo. Desta vez o protagonista é Nuno Félix, agora, ex-Chefe de Gabinete de João Paulo Rebelo, Secretário de Estado da Juventude e Desporto, que declarou duas licenciaturas falsas, em comunicação e direito. O visado demitiu-se após as questões colocadas pelo Observador ao Ministério da Educação, com a tutela da Secretaria de Estado visada.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *