FARC deixarão de ter armas em 150 dias

Desta vez o presidente colombiano Juan Manuel Santos não arriscou outro referendo. O acordo de paz entre o governo colombiano e as FARC será ratificado pelo congresso, onde Santos tem a maioria. O também recém-nomeado Prémio Nobel da Paz anunciou que em 150 dias as FARC deixarão de ser um grupo armado.

FARC

“Espero que, segundo o procedimento estabelecido, a legitimação [do novo acordo pelo Congresso] seja aprovada durante a próxima semana. Esse será o dia D”, disse Juan Manuel Santos em Bogotá, onde assinou o acordo com o líder das FARC, Rodrigo Londoño.

Juan Manuel Santos anunciou que “em 150 dias, em apenas 150, todas as armas das FARC estarão nas mãos das Nações Unidas, pelo que as FARC, como grupo armado, terão deixado de existir”, com o agora eleito Prémio Nobel da Paz a mostrar-se satisfeito com o fim do “labirinto de violência” que o país tem vivido.

“Assinámos, aqui neste cenário histórico, perante o país e o mundo, um novo acordo de paz com as FARC. Em definitivo, o acordo do Teatro Colón” disse Juan Manuel Santos. A cerimónia da ratificação deste segundo acordo foi muito mais modesta do que a primeira, que acabou por ser chumbada depois em referendo popular.

Descomplicador:

Juan Manuel Santos assinou já o acordo definitivo com as FARC, depois de o primeiro ter sido chumbado em referendo popular. Agora já enquanto Prémio Nobel da Paz, Juan Manuel Santos garante que em 150 dias as FARC entregarão todas as armas às Nações Unidas.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *