Donald Trump dispensa briefings diários da CIA

O presidente-eleito dos Estados Unidos da América, Donald Trump, vai ao que tudo indica abdicar dos briefings diários da CIA, a agência secreta norte-americana. Desde que foi eleito, noticias tinham dado já conta de que está a ser o vice-presidente, Mike Pence, a assistir à maioria dos briefings das secretas.

Donald Trump diz que só pretende ser informado de “factos relevantes e situações fluídas”, dispensando assim os encontros diários com a agência secreta norte-americana. Estes encontros decorrem habitualmente não só com a CIA, mas também com o FBI, a Agência de Segurança Nacional e a Agência de Informações de Defesa.

Para o presidente-eleito, os briefings serem realizados diariamente torna-os repetitivos e entediantes. Trump diz que diariamente necessita apenas do seu staff especialista na matéria, abdicando assim dos encontros com os representantes das forças de segurança e informação.

“Sou uma pessoa inteligente. Não tenho de ouvir a mesma coisa dita nas mesmas palavras em todos os dias dos próximos oito anos (…) – oito anos! Não preciso disso”, disse Donald Trump, garantindo que John Mattis e John Kelly, secretários da Defesa e da Segurança Interna, estão a ser informados com regularidade.

Descomplicador:

Donald Trump vai ao que tudo indica abdicar dos briefings diários da CIA e das restantes agências de informação e segurança. Para o presidente-eleito estes encontros só fazem sentido quando há informação relevante.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *