Censurar ou confiar, eis a questão

A necessidade de fazer o Governo passar pela prova de uma moção de confiança, testando o apoio do Parlamento à solução governativa, foi esta quinta-feira sugerida por um deputado independente da bancada socialista, Paulo Trigo Pereira.

Durante uma reunião do grupo parlamentar do PS, avança a Lusa, o deputado apresentou a proposta, argumentando que os acordos com partidos à esquerda do PS já provocaram até hoje “dois eventos com alguma gravidade”: o voto do Bloco de Esquerda (BE) ao lado dos partidos de direita para reaplicar o estatuto de gestor público, o que disse ter sido a “gota de água” para a demissão da administração de António Domingues na Caixa, e  o atual pedido de apreciação parlamentar pelo BE e o PCP do decreto que estabelece a descida da TSU em 1,25% para os patrões, uma condição acordada com os parceiros sociais para conseguir o aumento do salário mínimo nacional (de 530 para 557 euros).

Para Paulo Trigo Pereira, no caso de se verificar um novo incidente do mesmo género, o PS deve ponderar a apresentação de uma moção de confiança ao Governo, pondo à prova o seu apoio no Parlamento e exigindo um sinal claro à esquerda. No entanto, o líder da bancada socialista, Carlos César não demorou a responder, lançando um desafio aos partidos de direita: “Se têm dúvidas sobre a solidez do Governo, então que apresentem uma moção de censura”.

Descomplicador:

Foi da própria bancada socialista que surgiu esta quinta-feira a sugestão de o PS apresentar uma moção de confiança ao seu Governo, pondo à prova o apoio que reúne entre os partidos da esquerda.

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *