Gabriela Canavilhas é a candidata do PS à Câmara de Cascais

A ex-Ministra da Cultura, Gabriela Canavilhas, será a candidata do Partido Socialista à Câmara Municipal de Cascais nas eleições autárquicas deste ano. O nome da actual deputada do Partido Socialista já foi aprovado pela Comissão Politica local.

“Gabriela Canavilhas é motivo de uma forte mobilização interna no seio do Partido Socialista, que escolheu para encabeçar o projeto socialista para Cascais uma mulher de causas, com provas dadas enquanto líder, com valores, com reconhecimento nacional e com uma visão humanista para o concelho”, disse em nota à imprensa, Luis Miguel Reis, líder do Partido Socialista de Cascais.

Luis Miguel Reis acrescenta ainda que o PS Cascais tem como objectivo dar inicio a uma “nova ambição para o seu desenvolvimento, assente numa estratégia económica, social e cultural, sendo que o perfil de Gabriela Canavilhas consubstancia esta ambição”.

A Câmara Municipal de Cascais é actual liderada por Carlos Carreiras, do PSD, que é nestas eleições autárquicas o coordenador nacional do PSD para este acto eleitoral. Em 2011 substituiu António Capucho na liderança da autarquia, vencendo depois as eleições de 2013.

Descomplicador:

Gabriela Canavilhas, ex-Ministra da Cultura do Partido Socialista, será a candidato dos socialistas à Câmara de Cascais nas eleições deste ano. A autarquia de Cascais é liderada pelo coordenador nacional autárquico do PSD, Carlos Carreiras.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Há 1 comentário neste artigo
  1. psgoncalvesjose@gmail.com'
    jose rodrigues at 22:02

    Esta antiga ministra da cultura, não passa de uma aficionada.
    Foi uma má aposta do PS e vai ser um desastre eleitoral. É pena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *