O muro prometido por Trump (e não só) vai mesmo avançar

As primeiras medidas tomadas por Donald Trump enquanto Presidente do Estados Unidos têm gerado controvérsia e parece que o Presidente dos Estados Unidos não vai ficar por aqui. Depois de iniciar o processo de revogação do Obamacare, de cortar os apoios públicos a ONG’s que apoiem a prática do aborto ou de aprovar a construção de dois oleodutos vetados por Obama devido às consequências ambientais, Trump prepara-se agora para anunciar o plano de construção do muro na fronteira com o México. Isto em apenas 5 dias de mandato.

Donald Trump anunciou através da sua conta de Twitter que esta quarta-feira seria “um grande dia” dedicado à segurança interna e acrescentou que, “entre outras coisas” se iria começar a “construir o muro”. O Presidente dos Estados Unidos vai reunir-se com o departamento de Segurança Nacional ao fim da tarde e, segundo avançam os media americanos, para além da construção do muro vão ser debatidas questões como a entrada de imigrantes ou a atribuição de vistos.

A par da construção do muro, o Presidente dos Estados Unidos quer que as “cidades santuário” ajudem as autoridades na deportação de imigrantes. Ora, até agora, estas cidades servem precisamente para que os residentes dos Estados Unidos que não tenham documentos possam viver sem serem detidos ou extraditados. Mas o novo Chefe de Estado americano quer também alterar a forma como estas cidades e as autoridades cooperam.

Mas o início de mandato de Trump vai ainda fazer correr muita tinta. O “New York Times” avança que o recém-empossado Presidente dos Estados Unidos pretende ainda retomar as prisões secretas da CIA, revogadas por Obama na primeira semana de mandato. Mas há mais: Trump quer a designação da Irmandade Muçulmana classificada como uma organização terrorista e manter em funcionamento a prisão de Guantánamo.

Membros da nova administração confessaram à agência Reuters que Donald Trump quer ainda suspender a emissão de vistos a imigrantes de sete países de África e do Médio Oriente, entre eles a Síria, o Iémen e o Iraque. Fontes da Casa Branca dizem que o novo Chefe de Estado americano pretende ainda suspender o plano de apoio a refugiados criado no último mandato de Barack Obama.

Descomplicador:

Donald Trump não perde tempo e ao quinto dia de mandato como Presidente dos Estados Unidos prepara-se para assinar ordens executivas para dar início à construção do muro na fronteira com o México. A par desta medida, Trump pretende ainda limitar a entrada de refugiados e alterar a política de concessão de vistos.

Publicado por: José Pedro Mozos

23 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH – Universidade Nova de Lisboa. Entre março de 2016 e junho de 2017 passou pela SIC Notícias. Faz parte da editoria de política da Revista VISÃO desde julho de 2017. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, faz parte do Conselho Editorial do Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *