Candidato da direita francesa ameaça desistir caso seja investigado

O candidato da direita francesa às eleições presidenciais, François Fillon, admitiu à comunicação social, desistir da corrida ao Eliseu caso venha a ser investigado por ter tido a sua mulher como sua assistente enquanto foi deputado.

O escândalo rebentou recentemente com noticias que davam conta de que François Fillon terá dado emprego à sua mulher como assistente enquanto foi deputado, mas que esse mesmo emprego seria fictício. Agora, Fillon pode vir a ser investigado por uso indevido de fundos públicos, o que poderá levar à sua desistência.

Sempre que Fillon não ocupou lugares ministeriais, a sua mulher, Penelope Fillon, foi contratada como sua assistente parlamentar, tendo também desempenhado esse cargo no gabinete de Marc Joulad, quando Fillon ascendeu a Ministro dos Assuntos Sociais.

Os ordenados de Penelope Fillon variaram entre os 3900 euros e os 7900 euros mensais. Fillon esclareceu já à TF1 que a contratação da sua mulher foi “totalmente transparente” e o seu porta-voz corroborou até de que esta é uma prática comum em França.

Ainda assim, o que tem gerado desconfiança em todo este caso é o facto de não existirem testemunhas de que Penelope Fillon tenha efectivamente desempenhado estes cargos, existindo assim a suspeita de que estes possam ter sido empregos fictícios. O candidato presidencial especifica no entanto que Penelope, “corrigiu discursos, recebeu um sem-número de pessoas que se queriam encontrar comigo e representou-me em manifestações e encontros com associações”.

Descomplicador:

François Fillon é suspeito de ter criado empregos fictícios para a sua mulher enquanto foi deputado no Parlamento francês. O candidato presidencial da direita francesa recusa a acusação e diz que caso seja investigado se deverá retirar da corrida.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *