Jornalista expulso com violência depois de fazer pergunta a Le Pen: “Uma cena surrealista”

A pergunta era simples – “O seu guarda-costas era realmente seu assistente parlamentar?” -; já a resposta, difícil de adivinhar, nem tanto. Foi depois de colocar esta questão a Marine Le Pen, a líder da Frente Nacional em França, que o jornalista Paul Larrouturou, juntamente com os operadores de câmara que o acompanhavam, foi violentamente expulso da sala por vários seguranças.

O vídeo, gravado pelos repórteres de imagem e transmitido no programa francês “Quotidien avec Yann Barthès”, do canal TMC, mostra a perspectiva dos membros da equipa que acompanhavam o jornalista ao Salon des Entrepreneurs, em Paris, onde Le Pen falava aos jornalistas. No entanto, assim que a equipa da líder de extrema-direita ouviu a pergunta, fez sinal aos seguranças da sala onde os jornalistas tinham entrado com acreditação.

“Vai-me pedir imediatamente desculpa por esta violência”

O que se vê a seguir é uma confusão de empurrões que afastam cada vez mais o jornalista, que grita “Deixem-me”, até que se vê do outro lado das portas que dão acesso à sala. Quando tenta voltar a entrar, exigindo um “pedido de desculpas imediato por esta violência” e mostrando a sua acreditação, o jornalista é acusado de ter “agredido um agente da polícia” e volta a ser agarrado de forma agressiva e expulso com empurrões.

Novo acesso de violência chega quando o jornalista insulta os seguranças, que reagem com tentativas de agressão e o que parece ser um golpe à altura da cara do operador de câmara. Depois, por entre ameaças, os seguranças ausentam-se e convidam-no a “falar como homens depois”, enquanto o jornalista pede que parem.

O vídeo, que só na página de Facebook do programa já conta com 4,5 milhões de visualizações, está a gerar indignação, com alguns espectadores a falarem nos comentários de uma “cena totalmente surrealista”. Uma das pessoas que comentam a situação questiona: “O choque passou quando me lembrei de que se trata da Frente Nacional para dar lugar à indignação. Como é que esta senhora pode estar à frente nas sondagens?”.

No programa, o jornalista explicou depois que os seguranças não faziam parte da equipa de Le Pen, cujo partido já recusou qualquer associação à situação de violência. No entanto, Paul Larrouturou indica que o homem que dá a ordem inicial para a expulsão faz parte da equipa da líder da Frente Nacional.

Dinheiro europeu gasto com staff

A pergunta que parece ter incomodado Le Pen vem na sequência da revelação, por uma agência de vigilância do Parlamento Europeu, de que a líder de extrema-direita terá entre 2011 e 2012 gasto 300 mil euros de fundos europeus a pagar ao staff do partido, quando esse dinheiro se destinava exclusivamente a atividades com fins legislativos, conta o “The Independent”.

Esta terça-feira, prazo máximo para o pagamento do dinheiro, Le Pen esclareceu que se recusa a pagar o montante por considerar que as acusações não passam de uma “vingança política” e de uma perseguição, garantindo que vai esperar pelos resultados da ação a que deu início em tribunal.

Descomplicador:

 

Depois de fazer uma pergunta incómoda a Le Pen, um jornalista francês foi violentamente expulso do local onde se encontrava, com a devida acreditação, assim como os repórteres de imagem que o acompanhavam.

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *