Ex-Presidente do Peru recebe ordem de detenção

Alejandro Toledo, que foi Presidente do Peru entre 2001 e 2006, recebeu ordem de detenção. Toledo é acusado de ter recebido 20 milhões de dólares da construtora brasileira Ordebrecht para favorecer a empresa em contratos públicos. O antigo Presidente do Peru diz estar inocente.

O juiz Richard Concepción Carhuancho, responsável pelo caso, decretou 18 meses de prisão preventiva e emitiu um mandato de detenção internacional. A investigação acredita que Toledo recebeu 20 milões de euros de suborno para favorecer a Odebrecht na construção de uma autoestrada que ligaria o Brasil ao Peru. A denúncia partiu de um ex-representante da empresa brasileira no Peru, Jorge Barata. Alejandro Toledo nega estar envolvido e desafiou mesmo Barata a identificar a conta em que alegadamente terá sido feito o depósito do suborno.

A investigação defende que, para receber o dinheiro, Alejandro Toledo terá contado com a ajuda de um amigo: Joseff Maiman, um empresário que facilitaria a ocultação do rasto do dinheiro. Toledo, Maiman e Barata terão estado reunidos num hotel do Brasil a discutir os termos em que seriam efetuados os depósitos. Inicialmente chegaram a acordar que o pagamento rondasse os 35 milhões de dólares, mas o montante acabou por se fixar nos 20 milhões.

Jorge Barata tem colaborado com a investigação e até agora foi possível descobrir cerca de metade do montante final. O dinheiro que a investigação localizou terá sido transferido em diversas tranches para empresas offshore de Maiman.

O Presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, já pediu a Alejandro Toledo que volte para o Peru – já que o antigo Chefe de Estado vive nos Estados Unidos – para que possa ser ouvido e questionado pela investigação.

Recorde-se que Alejandro Toledo venceu as primeiras eleições presidenciais no Peru depois do fim da ditadura de Fujimori, em 2001. Toledo arrisca-se agora a ser o segundo antigo Presidente do Peru a ser preso, depois de o próprio Fujimori ter sido detido em 2007.

Descomplicador:

Aljandro Toledo, antigo Presidente do Peru, recebeu ordem de detenção por alegadamente ter recebido 20 milhões de dólares para favorecer a empresa Odebrecht em contratos públicos durante o seu mandato (2001-2006). O ex-Chefe de Estado peruano diz estar inocente.

Publicado por: José Pedro Mozos

23 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH – Universidade Nova de Lisboa. Entre março de 2016 e junho de 2017 passou pela SIC Notícias. Faz parte da editoria de política da Revista VISÃO desde julho de 2017. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, faz parte do Conselho Editorial do Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *