Central de Almaraz cancela visita de engenheiros portugueses

A Central Nuclear de Almaraz cancelou a visita de uma delegação da Ordem dos Engenheiros de Portugal, quando os responsáveis já se encontravam a caminho. Este é mais um episódio a acrescentar aos muitos que têm marcado a difícil relação entre as organizações portuguesas e a central nuclear que está a pouco mais de uma centena de quilómetros de Portugal.

Uma delegação da Ordem dos Engenheiros tinha um encontro marcado para hoje, para se “inteirar dos desenvolvimentos da anunciada intenção de construção de um depósito de resíduos nucleares junto desta central, bem como das perspectivas de prolongamento do seu ciclo de produção”, no entanto o encontro foi cancelado ontem de forma surpreendente, sem uma justificação plausível diz a Ordem.

“A notícia foi recebida com total surpresa por parte da Ordem dos Engenheiros, cuja delegação integra altos dirigentes, membros eleitos e engenheiros eméritos, nomeadamente o Bastonário Carlos Mineiro Aires, os dois Vice-presidentes Nacionais, membros do Conselho Directivo Nacional, os Presidentes dos Colégios Nacionais de Engenharia Electrotécnica e de Engenharia do Ambiente, o Coordenador da Especialização de Energia, um membro da Assembleia de Representantes e especialistas”, diz a nota de imprensa divulgada pela Ordem dos Engenheiros.

A Ordem dos Engenheiros não foi assim meiga em palavras, considerando que “este inesperado ‘fechar de portas’ à Ordem dos Engenheiros de Portugal não deixará, pois, de ser encarado como uma afronta às mais elementares normas de relacionamento das comunidades técnicas e associativas de Espanha e Portugal e indutor dos mais livres juízos”.

As relações entre Portugal e Espanha no que toca à Central de Almaraz têm passado por uma fase conturbada, com o Ministro do Ambiente português a não ter sido, recentemente, colocado a par de todas as intenções de Espanha face a esta central.

Descomplicador:

A Ordem dos Engenheiros de Portugal viu a visita à Central Nuclear de Almaraz cancelada à ultima hora, quando já se encontrava a caminho. Para a associação profissional do sector, “este inesperado ‘fechar de portas’ à Ordem dos Engenheiros de Portugal não deixará, pois, de ser encarado como uma afronta às mais elementares normas de relacionamento das comunidades técnicas e associativas de Espanha e Portugal e indutor dos mais livres juízos”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Há 1 comentário neste artigo
  1. Pingback: Almaraz discute-se sem queixas – Panorama

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *