Foi Trump que pediu a demissão do Conselheiro de Segurança Nacional

Foi a primeira baixa na administração Trump. Michael Flynn demitiu-se esta segunda-feira à noite depois de terem sido veiculadas informações que davam conta de que o conselheiro teria escondido do vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, o conteúdo de conversas mantidas com respresentantes russos. Mas terá sido Trump a pedir a Flynn que renuciasse ao cargo.

Depois de a demissão ter sido anunciada, o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, veio prestar esclarecimentos sobre a polémica na tarde desta terça-feira. Spicer garante que foi o próprio Trump que pediu a demissão de Flynn. O porta-voz da Casa Branca diz que o membro do Conselho de Segurança Nacional não fez “nada ilegal”, mas acrescenta que a demissão era inevitável porque Flynn “tinha perdido a confiança do Presidente dos Estados Unidos”.

Já na sua carta de demissão,  o próprio Michael Flynn admite o erro e asssume que não tinha condições para continuar. O conselheiro, que foi escolhido por Donald Trump, confessa ter mantido conversações com o embaixador russo nos Estados Unidos sobre as quais prestou “informação incompleta” à vice-presidência.

As conversações aconteceram em dezembro passado, ainda durante o período de transição, e Flynn terá abordado a possibilidade de levantar sanções à Rússia. Esta informação foi ocultada pelo próprio membro do Conselho de Segurança Nacional dos EUA nas reuniões com Mike Pence, que terá confiado nas informações prestadas por Michael Flynn.

As relações de Flynn com a Rússia levantaram suspeitas desde cedo e há vários congressistas a pedir uma investigação a estes laços que o agora ex-conselheiro mantém com representantes russos.

Descomplicador:

A Casa Branca garante que foi Trump quem pediu a demissão de Michael Flynn. O membro do Conselho de Segurança Nacional dos EUA terá mentido a Mike Pence sobre o conteúdo de algumas conversações que manteve com representantes russos. De acordo com a Casa Branca, Flynn não fez “nada de ilegal mas perdeu a confiança do Presidente Trump”.

Publicado por: José Pedro Mozos

23 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH – Universidade Nova de Lisboa. Entre março de 2016 e junho de 2017 passou pela SIC Notícias. Faz parte da editoria de política da Revista VISÃO desde julho de 2017. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, faz parte do Conselho Editorial do Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *