Marcelo leu os SMS entre Centeno e Domingues e não gostou

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, teve acesso às mensagens trocadas entre Mário Centeno e António Domingues e não ficou nada satisfeito. Depois de ter depositado confiança no Ministro das Finanças, Marcelo repreendeu Centeno e exigiu que terminasse o silêncio e se explicasse publicamente.

A tábua de salvação foi mesmo o Primeiro-Ministro, António Costa, que também falou com Marcelo e reiterou a confiança no Ministro para continuar as suas funções governativas e evitar uma demissão.

Logo após a reunião com Centeno e a confirmação de Costa, o Presidente da República, em comunicado, diz ter “ouvido o senhor Primeiro-Ministro, que lhe comunicou manter a sua confiança no senhor professor doutor Mário Centeno, aceitou tal posição, atendendo ao estrito interesse nacional, em termos de estabilidade financeira”.

Este comunicado não caiu bem no seio do PS. Porfirio Silva, deputado no Parlamento, aconselhou Marcelo a “respeitar os poderes próprios e dos demais órgãos de soberania”. Vitalino Canas e Vital Moreira também se insurgiram contra o Presidente da República, que dizem ter extravasado os seus poderes.

Se à direita há muito que se pede a cabeça de Centeno, o PCP e o Bloco de Esquerda foram mais cautelosos. Jerónimo de Sousa disse que “não mete as mãos por ninguém” e Catarina Martins colocou de lado a hipótese de discutir a continuidade do Ministro.

Descomplicador:

Marcelo Rebelo de Sousa teve acesso ao conteúdo das mensagens trocadas entre Mário Centeno e António Domingues. O Presidente da República diz que só não colocou a demissão em cima da mesa a bem do interesse nacional e porque Costa manteve a confiança no Ministro.

zmjgloth@clrmail.com'
Publicado por: Gonçalo Nuno Cabral

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *