Mulher suspeita de envenenar o meio-irmão do líder da Coreia do Norte foi detida

A morte do meio-irmão do líder da Coreia no Norte está envolta em mistério, mas as autoridades da Malásia já detiveram uma mulher que pode ser uma das suspeitas do crime.

A polícia continua à procura da outra possível suspeita já que, a caminho do hospital, Kim Jong Nam disse às autoridades que foi atacado por duas mulheres que o envenenaram com um spray.

No entanto, as suspeitas recaem todas sobre o regime norte-coreano. Isto porque, segundo fontes governamentais da Coreia do Sul, as duas mulheres em questão são agentes disfarçadas da Coreia do Norte, conforme relata o “The Guardian”.

Kim Jong Nam, de 46 anos, estava a chegar ao controlo de fronteira do aeroporto quando foi atacado, prestes a embarcar num voo para Macau. Em 2012 já tinha sido vítima de um atropelamento que acabou por não ser fatal, alegadamente encomendado pelo regime norte-coreano.

As relações entre Kim Jong Un e Kim Jong Nam nunca foram as melhores, com este último a ser muito crítico do regime. Até ao início do século, Nam era quem estava mais bem posicionado para suceder ao pai, que entretanto morreu, em 2011. Em 1995 foi viver para a China. Desde então vivia e trabalhava entre Pequim, Hong Kong e Macau.

Descomplicador:

O meio-irmão do líder da Coreia do Norte foi morto num aeroporto da Malásia. As autoridades suspeitam de duas mulheres que o atacaram com um spray com veneno. Uma delas já foi detida e a outra está a ser procurada.

zmjgloth@clrmail.com'
Publicado por: Gonçalo Nuno Cabral

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *