Trump adota medidas mais duras contra emigrantes ilegais

O dia de ontem deu mais um passo no objetivo da administração de Donald Trump em colocar mais travões à imigração ilegal nos Estados Unidos da América (EUA). O Secretário da Segurança Interna, John Kelly, assinou dois memorandos contra os mais de onze milhões de imigrantes ilegais que estão no país. Na prática, as novas diretivas deixam claro a todos os serviços de imigração do país que nenhum imigrante sem visto de trabalho está livre de ser deportado para o seu país de origem.

O memorando que entra agora em vigor é composto por prioridades e a primeira abrange os imigrantes ilegais que tenham sido condenados e a segunda os ilegais que tenham “abusado” dos benefícios concedidos pelo Estado.

Em termos comparativos, Trump está a ser mais duro do que Obama mas ainda assim concede proteção aos menores que entram no país sem documentos abrangidos pelo programa DACA (Deferred Action for Childhood) que deixou fora das listas de deportação mais de 750 mil jovens.

Os documentos assinados por Kelly surgem numa altura em foi conhecido um caso de suicídio de um mexicano de 44 anos que atirou-se de uma ponte perto da fronteira com os EUA depois de ter sido deportado pela terceira vez para o México.

Descomplicador:

O Secretário de Segurança Interna dos EUA, John Kelly, assinou dois memorandos que endurecem as medidas contra os imigrantes ilegais que estão atualmente em território norte-americano.

zmjgloth@clrmail.com'
Publicado por: Gonçalo Nuno Cabral

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *