Húngaros aproveitam Jogos Olímpicos para combater Órban

Um movimento contra a realização dos Jogos Olímpicos de 2024 em Budapeste é o inicio de um grupo que se quer afirmar contra Victor Órban e transformar-se num partido anti-poder. Este grupo reuniu já 260 mil assinaturas para obrigar o governo a recuar no caso das Olímpiadas.

O movimento assume que este é apenas o primeiro objectivo, para o qual angariou já mais de 260 mil assinaturas, mas que no futuro pretende transformar-se num partido de oposição a Victor Órban, com os olhos postos nas eleições de 2018.

O Movimento Momentum é liderado por jovens advogados, professores, jovens licenciados e juntou-se em 2015, onde opera a partir de uma cave. O grupo juntou-se para pedir um referendo sobre a realização dos Jogos Olímpicos em Budapeste, algo que a cidade colocou já de parte por “falta de unidade nacional”.

Os fundadores do movimento consideraram na questão dos Jogos Olímpicos que as irregularidades com o financiamento, com vários empresários ligados ao partido de poder a serem beneficiados. Depois de ver a dimensão que o movimento conseguiu alcançar, hoje, numa reunião entre o próprio Victor Órban, o autarca de Budapeste e o Comité Olímpico da Hungria, foi decidido abdicar da candidatura.

Descomplicador:

Um movimento húngaro que tem como primeiro objectivo pôr fim à candidatura de Budapeste aos Jogos Olímpicos, mas que tem como propósito principal afirmar-se como oposição a Victor Órban.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *