Marine Le Pen perde imunidade parlamentar e vai a julgamento

A líder do partido de extrema-direita francês Frente Nacional, Marine Le Pen, viu a sua imunidade do Parlamento Europeu ser levantada depois de ter divulgado imagens que ilustravam a violência do grupo terrorista Estado Islâmico na sua conta de Twitter.

Entre as imagens partilhadas, está a cena de decapitação do jornalista norte-americano James Foley. O pedido para o levantamento da imunidade veio do Ministério Público, da secção regional de Nanterre. Depois de o procurador responsável pelo processo ter visto a sua intenção bloqueada pelos argumentos da Frente Nacional – devido à imunidade de que gozava –, tem agora luz verde para avançar com o caso e prolongar as investigações para que Le Pen vá a julgamento.

O caso remonta a dezembro de 2015, quando Marine Le Pen partilhou imagens em que demonstravam a violência dos atos do auto-proclamado Estado Islâmico. A fotografia do jornalista norte-americano em particular foi a mais mediática. A família da vítima pediu à líder da Frente Nacional para que a retirasse e esta fê-lo imediatamente, dizendo que não sabia que a pessoa em questão era James Foley.

A moldura penal para este tipo de caso em França pode chegar aos três anos de prisão e 75 mil euros de indemnização aos possíveis lesados.

 

Descomplicador:

 

Marine Le Pen, líder da Frente Nacional francesa, está sem imunidade parlamentar retirada pelo Parlamento Europeu e agora pode ir a julgamento por partilhar na rede social Twitter imagens do auto-proclamado Estado Islâmico.

zmjgloth@clrmail.com'
Publicado por: Gonçalo Nuno Cabral

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *