Teodora Cardoso considera “um milagre” a redução do défice para 2,1%

A presidente do Conselho de Finanças Públicas, Teodora Cardoso, considera que a redução do défice para 2,1% foi “até certo ponto, um milagre”. Em entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Teodora Cardoso referiu que tal foi conseguido através de “medidas que não são sustentáveis”, ou seja, medidas extraordinárias.

A atuação da Comissão Europeia foi, na opinião da líder do organismo independente, extremamente importante para “uma alteração muito profunda da política” seguida pelo governo. Teodora Cardoso afirmou também que a redução do défice de 2016 teve um contributo “muito importante” do Programa Especial de Redução do Endividamento ao estado (PERES).

Nessa mesma entrevista, a presidente Conselho de Finanças Públicas explicou também as razões pelas quais os mercados não aliviam a pressão sobre os juros da dívida pública portuguesa. Segundo Teodora Cardoso, um passado de constante saída e entrada no procedimento por défice excessivo e algumas dúvidas sobre a sustentabilidade da redução dos desequilíbrios económicos explicam a desconfiança dos mercados internacionais.

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já veio reagir às afirmações de Teodora Cardoso. Marcelo afirmou que “milagre este ano em Portugal só vamos celebrar um que é o de Fátima” e que a redução do défice “saiu do pelo e do trabalho dos portugueses”.

O PS, pela voz do seu líder parlamentar, Carlos César, também já veio dizer que as declarações de Teodora Cardoso são a “confissão do Conselho de Finanças Públicas de que falhou na sua previsão em relação ao défice de 2016”.

Descomplicador:

Em entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, a presidente do Conselho de Finanças Públicas, Teodora Cardoso, afirmou que a redução do défice para 2,1% foi “até certo ponto, um milagre”. O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já reagiu dizendo que “milagre este ano em Portugal (…) só o de Fátima”.

xksxja@pwrby.com'
Publicado por: Duarte Pereira da Silva

20 anos, natural de Lisboa mas “radicado” no Algarve desde cedo. Estudante de Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. Colabora com o site desportivo “Bola na Rede”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *