Ex-diretor dos serviços secretos norte-americanos desmente Donald Trump

James Clapper, ex-diretor dos serviços secretos dos Estados Unidos, veio publicamente negar a possibilidade de Donald Trump ou qualquer membro da sua equipa ter estado sob escuta durante o processo eleitoral. Em entrevista à NBC, James Clapper disse ainda que, se tal tivesse acontecido, ele provavelmente teria tido conhecimento.

O ex-diretor dos serviços secretos norte-americanos pediu ainda ao departamento de justiça que venha negar tais acusações pois, segundo o próprio, não tem qualquer fundamento. No sentido contrário, a Casa Branca já solicitou ao Congresso a abertura de um inquérito formal que investigue as alegadas escutas a Donald Trump e aos membros da sua equipa eleitoral. O Departamento de Justiça ainda não emitiu qualquer comunicado relativamente a esta matéria.

Recorde-se que toda esta polémica surge depois de, no passado sábado, Donald Trump ter utilizado o Twitter para acusar o seu antecessor, Barack Obama, de o ter colocado sob escuta. O atual presidente dos Estados Unidos não apresentou quaisquer provas que sustentassem esta acusação.

Na sequência desta acusação, Kevin Lewis, um porta-voz de Obama, já veio negar que alguma vez a administração Obama tenha ordenado qualquer tipo de vigilância sob qualquer cidadão norte-americano.

Descomplicador:

Em entrevista à NBC, James Clapper veio negar a possibilidade de Donald Trump ou qualquer membro da sua equipa eleitoral ter estado sob escuta. O ex-diretor dos serviços secretos norte-americanos pediu também ao Departamento da Justiça que venha desmentir publicamente as acusações feitas por Donald Trump.

xksxja@pwrby.com'
Publicado por: Duarte Pereira da Silva

20 anos, natural de Lisboa mas “radicado” no Algarve desde cedo. Estudante de Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. Colabora com o site desportivo “Bola na Rede”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *