António Guterres quer parar o sofrimento “trágico” das mulheres

No dia internacional da mulher, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, veio pedir mais esforços em prol do sexo feminino. O secretário-geral destacou, desde o site da ONU, que as mulheres continuam “na linha da frente” das crises globais. Apesar disto, António Guterres compromete-se “com a liderança feminina e a igualdade de género”, particularmente para “superar o preconceito enraizado” e “apoiar o compromisso e o ativismo”.

À margem de uma reunião com o presidente do Quénia, Uhuru Kenyata, Guterres aproveitou para referir que as mulheres são “as verdadeiras vítimas da pobreza”, sendo o sofrimento destas “trágico”, afirmando até que é necessária uma maior influência feminina para “atingir-se uma maior proteção dos direitos humanos no mundo”. O trabalho passa por “dar total prioridade ao poder da mulher”.

Até 2030 a ONU quer, entre outros objetivos, garantir a educação gratuita para todos rapazes e raparigas, travar todas as formas de descriminação por género e eliminar todas as formas de violência contra as mulheres, incluindo práticas como a mutilação genital.

Descomplicador:

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, quer focar-se nos problemas de género. A ideia é apoiar o “poder feminino” e impedir a descriminação.

nunogcviegas@gmail.com'
Publicado por: Nuno Viegas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *