Bloco de Esquerda defende isenção de custos judiciais para vítimas da praxe

O Bloco de Esquerda defende a isenção de custas judiciais para os estudantes vítimas de actividades de praxe. A iniciativa foi apresentada pelo deputado Luis Monteiro, no seguimento do estudo realizado sobre a praxe em Portugal.

Os autores do estudo defendem que o Governo deve garantir o seguimento jurídico das vitimas de actividades violentas de praxe, bem como a isenção de custos judiciais para estes estudantes. Luis Monteiro, do Bloco de Esquerda, espera agora que esse passo possa ser dado de forma definitiva, no âmbito deste debate parlamentar.

Esta matéria está agora a ser discutida na Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, esperando assim os grupos parlamentares que se têm batido pelo fim da praxe, que esta seja uma das medidas a avançar de forma mais célere.

Luis Monteiro, que tem promovido um conjunto de iniciativas com vista ao fim das actividades de praxe, defende ainda que o governo deve cortar todas as formas de financiamento indirecto a estes actividades, que são atribuídas por via do Instituto Português do Desporto e da Juventude.

Descomplicador:

O Bloco de Esquerda defende o fim das custas judiciais para as vítimas de actividade de praxe violenta, esperando que esta seja uma das medidas a avançar primeiro no âmbito do debate parlamentar que está a ser feito sobre a matéria.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *