PPE já pediu oficialmente a demissão de Dijsselbloem

O Partido Popular Europeu já pediu oficialmente a demissão de Jeroen Dijsselbloem, o líder do Eurogrupo, depois das declarações que fez sobre os países do sul. O PPE está reunido em Malta e enviou já uma carta formal ao presidente do grupo informal.

O grupo parlamentar do Partido Popular Europeu enviou uma carta a Jeroen Dijsselbloem, pedindo que se demita do lugar que ocupa como presidente do Eurogrupo e que faça um pedido de desculpas formal aos países visados nas polémicas declarações que deu há dias.

Esteban Pons, espanhol e vice-presidente do PPE foi o primeiro nome a assinar a carta, mas o eurodeputado Paulo Rangel foi também um dos primeiros subscritores. O presidente do grupo parlamentar, Manfred Weber, fez questão de assinalar a assinatura do documento no Parlamento Europeu.

Ao Expresso e à margem do congresso do PPE, Paulo Rangel disse que “esta posição conjunta tem uma relevância política que só pode ter como consequência um pedido de formal de desculpas e a apresentação da demissão do presidente do Eurogrupo. Perante a gravidade das declarações de carácter ofensivo e discriminatório, não pode haver contemplações”.

Paulo Rangel considera ainda que as declarações de Jeroen Dijsselbloem atacam “um dos mais importante valores que sustentam a nossa União Europeia: a igualdade (…) Respeitar esses valores devia ser a primeira obrigação de qualquer líder europeu”.

Descomplicador:

O Partido Popular Europeu já pediu oficialmente a demissão de Jeroen Dijsselbloem, numa carta assinada em primeiro lugar pelo vice-presidente do PPE, Esteban Pons e onde Paulo Rangel é um dos primeiros subscritores. O PPE exige ainda um pedido de desculpas formal.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *