Défice de 2016 revisto em baixa

O Instituto Nacional de Estatística reviu em baixa a taxa do défice correspondente ao ano de 2016. Assim a taxa passa de 2,1% para 2%. Esta revisão ficou a dever-se, segundo o Instituto, a um erro relacionado com a administração local.

“Esta revisão determinou uma melhoria no saldo das administrações públicas de 84,9 milhões de euros em 2016 (correspondente a 0,05% do PIB), que se fixou assim em 3722,4 milhões de euros (2,0% do PIB)”, justificou o Instituto Nacional de Estatística, referindo que o erro tem “impacto significativo na necessidade de financiamento das administrações públicas”.

Assim, segundo as regras, o INE vai enviar ainda hoje a Bruxelas a revisão da taxa, relativamente ao Procedimento por Défices Excessivos, actualizando assim a informação inicialmente enviada à União Europeia.

O INE alerta no entanto que “os resultados de 2016 e 2015 mantêm uma natureza preliminar, dado que continua a não estar disponível completamente toda a informação necessária à compilação de resultados finais”.

Tem existido ao longo dos últimos meses várias informações no que toca ao défice abaixo dos 3%, tendo em conta que muitos dos défices inferiores a esta taxa acabaram por superá-la aquando da entrada de Portugal na Zona Euro. Ainda assim, este governo garante que este é o “défice mais baixo da história da democracia”, pretendendo em 2017 registar uma taxa de 1,6%.

Descomplicador:

O défice para 2016 foi revisto em baixa pelo Instituto Nacional de Estatística, devido a um erro relacionado com a administração local. Assim, a taxa passa de 2,1% para 2%, um valor que será enviado a Bruxelas com brevidade, para análise por parte das instâncias europeias.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *