Fiasco de Boris Johnson prejudicou credibilidade do Reino Unido

A iniciativa do Ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, Boris Johnson, no G7 gerou algum desconforto entre os parceiros e tirou credibilidade à politica externa do Reino Unido, é a conclusão de vários analistas politicos.

 

Recorde-se que, Boris Johson apresentou uma proposta de sanções politicas à Rússia devido ao apoio a Bashar Al-Assad, mas não existiu entendimento entre as sete economias mais industrializadas do mundo para as aplicar. Assim, o G7 manteve apenas as sanções pela prática de actividades militares na Ucrânia.

Uma fonte governamental disse ao The Telegraph que a iniciativa foi feita “por impulso, sem qualquer trabalho preparatório” e que “diminuiu inquestionavelmente a sua posição – e a do Reino Unido – no palco internacional”.

Os países europeus foram contundentes com a iniciativa de Boris Johson, com os Estados Unidos da América a acabarem por não tomar partido pelo Reino Unido. Essa mesma fonte garante que, depois desta iniciativa, o governo do Reino Unido não tem “credibilidade com os russos e nenhuma credibilidade adicional no palco mundial depois deste G7”.

Descomplicador:

A iniciativa de Boris Johson no G7 foi criticada por várias fontes governamentais no Reino Unido, depois da proposta para sancionar a Rússia não ter sido apoiada por nenhum dos parceiros presentes.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *