Luis Montenegro recusa primárias no PSD

O líder parlamentar, Luís Montenegro, apontado como um dos eventuais candidatos à sucessão de Pedro Passos Coelho, e um dos poucos nomes que se tem revelado publicamente contra a realização de eleições primárias no Partido Social Democrata.

Luis Montenegro disse este Domingo em Leiria que o foco da discussão deve estar no método de organização do sistema eleitoral português e não na sucessão de liderança no PSD. Montenegro respondeu assim a Miguel Relvas, ex-Secretário-Geral do partido e braço-direito de Passos Coelho, que recentemente defendeu publicamente esta ideia.

O líder parlamentar disse que nunca foi “um grande adepto das eleições primárias. Creio que o PSD não precisa de legitimar as suas lideranças por essa via. Não há no panorama político e partidário português essa tradição e a experiência que houve no Partido Socialista foi um perfeito fracasso”, acrescentou.

Luis Montenegro deu até o exemplo do PS, ao dizer que, “se a ideia [do PS] era que houvesse uma mobilização muito grande e representativa de um sentir do povo português, isso caiu por terra, porque o dr. António Costa ganhou as eleições primárias e perdeu – e por muito – as eleições legislativas”.

Descomplicador:

Luís Montenegro, líder parlamentar, disse ser contra a realização de eleições primárias no PSD e acrescentou que o país devia discutir o sistema eleitoral e não a sucessão a Pedro Passos Coelho, no Partido Social Democrata.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *