Presidentes que não se recandidatam gastam menos dinheiro em ano de eleições

Um estudo publicado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos sobre a limitação de mandatos nas autarquias, revelou que “os municípios com presidentes de câmara impedidos de se recandidatar tendem a registar totais de despesa e de receita menores por habitante que os municípios presididos por autarcas reelegíveis”.

Dois economistas da Universidade do Minho, Francisco Veiga e Linda Veiga, com a colaboração de Bruno Fernandes e João Martins, estudaram o efeito da limitação de mandatos nas autarquias, o que em 2013 afectou 160 presidentes de câmara, um número que em 2017 reduz substancialmente para “apenas” 41 presidentes de câmara.

Uma das conclusões do estudo, é que a limitação de mandatos “levou a uma considerável renovação dos autarcas, como afectou a gestão das finanças municipais e a participação nas eleições autárquicas”, nomeadamente no que toca à gestão financeira em anos eleitorais.

Conclui também o estudo que “os presidentes de câmara impedidos de se recandidatar gerem as finanças municipais de forma menos eleitoralista do que os autarcas reelegíveis, gerando menor aumento da despesa e menores reduções das receitas fiscais em anos eleitorais”.

A par disso, o estudo agora publicado indica também que a média de autarcas desceu de 52,9 anos para 50,1 e que nos municípios onde se registou esta limitação de mandatos a participação eleitoral registou um acréscimo.

Descomplicador:

Um estudo publicado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos conclui que “os presidentes de câmara impedidos de se recandidatar gerem as finanças municipais de forma menos eleitoralista do que os autarcas reelegíveis, gerando menor aumento da despesa e menores reduções das receitas fiscais em anos eleitorais”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *