PSD apresenta queixa contra autarquia de Lisboa devido a concursos para dirigentes

O Partido Social Democrata entregou uma queixa junto do Provedor de Justiça e da Direcção-Geral da Administração Local, devido à falta de concursos para a contratação de 135 dirigentes na Câmara Municipal de Lisboa. As queixas foram entregues depois de se saber que uma sobrinha de Carlos César, presidente do PS, foi contratada pela autarquia.

Segundo o Observador, o vereador social-democrata António Proa entregou as queixas junto das duas entidades, afirmando, entre outras coisas que, os dirigentes municipais estão nomeados “ao arrepio da lei” e que esta é uma situação que “se arrasta há mais de uma década”.

O Partido Social Democrata pretende com estas denúncias que se cumpram e esclareçam as “as inerentes consequências legais por incumprimento da lei, por parte do executivo municipal. Os sociais-democratas pedem ainda que sejam abertos “com a maior celeridade possível” os concursos para estes 135 cargos intermédios na estrutura da autarquia.

Os sociais-democratas levaram já este tema à Assembleia Municipal por diversas vezes, considerando para estes lugares devem ser abertos procedimentos concursais e que o regime de substituição se esgota ao fim de 90 dias.

Descomplicador:

O PSD apresentou queixa junto do Provedor da Justiça e da Direcção Geral da Administração Local, devido à falta de concursos para 135 lugares de chefia intermédia na Câmara Municipal de Lisboa.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *