CDS ao lado do PSD para criar comissão técnica independente

O Partido Social Democrata sugeriu ontem criar uma comissão técnica independente para investigar o que falhou no combate ao incêndio de Pedrógão Grande. O CDS já se colocou ao lado dos sociais-democratas, mas o Bloco de Esquerda e a CDU questionam a efectiva necessidade de “mais comissões”.

Luis Montenegro escreveu a todos os líderes parlamentares para criar um consenso que permita formar essa comissão técnica independente. Os sociais-democratas pretendem uma comissão despartidarizada que investigue o que falhou e porque falhou no combate ao incêndio de Pedrógão Grande.

Nuno Magalhães, do CDS, disse à Agência Lusa que “apoiará qualquer iniciativa com vista à descoberta do que realmente se passou nesta tragédia que chocou o país”, apesar de ainda não ter respondido à missiva do Partido Social Democrata.

Já à esquerda no Parlamento, o Bloco de Esquerda está disposto a apoiar a iniciativa, mas questiona o timming para definir a necessidade de criar esta comissão. Carlos Matias, coordenador do Bloco na Comissão de Agricultura, diz que agora é tempo de “reunir o máximo de informação e, no final, se verá se é necessário ou não recorrer a outra solução, para já esse é um assunto em aberto”.

O Partido Comunista Português, reagiu através do deputado João Ramos, considerando que “mais comissões, mais grupos de trabalho não é o prioritário”. O Partido Socialista já se mostrou entretanto disponível para viabilizar esta proposta.

Descomplicador:

O PSD propôs a criação de uma comissão técnica independente. O CDS já disse que apoia a iniciativa, mas o PCP e o Bloco mostram-se mais cépticos quanto a esta ideia.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *