Aplausos na hora da despedida

Alberto Martins, do Partido Socialista, foi o último dos nomes históricos a deixar o Parlamento nacional, anunciando a sua saída a poucos dias das férias parlamentares. 30 anos depois de ter entrado Alberto Martins captou os aplausos de todos na hora da despedida. No entanto, na hora do adeus, por mais polémica que seja a figura, os aplausos fazem-se sempre ouvir. O Panorama recorda outras duas.

Alberto Martins

A noticia foi inicialmente avançada pelo jornal Expresso e acabou por se confirmar horas depois. Alberto Martins apresentou a Ferro Rodrigues a sua renúncia de deputado, gerando aplausos em todas as bancadas. “Saio por decisão pessoal, mas continuo empenhado na vida política”, disse, com a voz a mostrar emoção, a que se seguiu um forte aplauso de pé por parte de todos os parlamentares.

Ferro Rodrigues, presidente do Parlamento e camarada de partido, considerou este um “momento triste”, com os restantes partidos com assento parlamentar a deixarem notas de louvor a Alberto Martins, que saiu do Parlamento apenas por duas vezes para ocupar cargos ministeriais.

Paulo Portas

A 2 de Junho de 2016, também na recta final da sessão legislativa, Paulo Portas pôs um ponto final na sua vida parlamentar. Conhecido como um dos mais ferozes parlamentares dos últimos anos, foi aplaudido por todos e alvo de palavras de homenagem, até mesmo por parte dos partidos com quem travou grandes batalhas.

Portas despediu-se de São Bento num debate sobre o envelhecimento activo, onde referiu que “se insistirmos em pôr a ideologia à frente da realidade, acabaremos a produzir ilusões e não a fazer o nosso primeiro dever: melhorar, na medida do possível, as políticas viáveis para as pessoas em concreto”.

Paulo Portas despediu-se do Parlamento, 21 anos depois de ter tomado posse pela primeira vez.

Manuel Alegre

Em 2009, outro histórico do PS despediu-se das bancadas do Parlamento. Manuel Alegre deixou o Parlamento também no final de Julho, aludindo, numa altura em que José Sócrates era Primeiro-Ministro, que “cortar nos direitos sociais enfraquece a democracia”.

Manuel Alegre foi deputado 34 anos consecutivos, deixando também na despedida alertas para a revisão constitucional que o PSD e o CDS queriam fazer na altura. Na altura, Manuel Alegre foi também alvo de palavras de homenagem por parte de todas bancadas e por parte do seu líder parlamentar…Alberto Martins.

Descomplicador:

Alberto Martins despediu-se recentemente da Assembleia da República. Na hora da despedida, apesar da controvérsia dos protagonistas, os aplausos ouvem-se de todas as bancadas.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *