Depois do “Galpgate” agora o “Huaweigate”

Depois do Galpgate agora o Huaweigate. Embora com menos estrondo, as viagens pagas pela empresa chinesa fizeram já uma baixa no gabinete do Secretário de Estado das Comunidades. Vários deputados e dirigentes do PSD viajaram também a convite da empresa.

Nuno Barreto, adjunto do Secretário de Estado das Comunidades, José Luis Carneiro, foi exonerado depois do Observador ter trazido a público de que o membro do gabinete ministerial viajou à China, com estadia paga pela Huawei, a empresa de telecomunicações chinesa.

Segundo o código de conduta aprovado no executivo após o Galpgate, a oferta da Huawei supera os 150 euros, o que levou Nuno Barreto a colocar o lugar à disposição. Posto isto, o Ministério dos Negócios Estrangeiros confirmou esta Quinta-Feira que, após ter colocado o lugar à disposição, “foi o mesmo exonerado, nesta data, das suas funções”.

Nuno Barreto tinha já admitido ao Observador que apesar de ter pago as viagens, foi a Huawei que pagou a estadia e a alimentação. Para além de adjunto de José Luis Carneiro, cargo que agora abandonou, Nuno Barreto pertence também à Federação Distrital de Braga, liderado pelo seu pai, tendo estado ligado localmente a várias iniciativas como à Fundação Bracara Augusta que geriu a marca “Braga 2012: Capital Europeia da Juventude”.

No entanto, para além de Nuno Barreto, também viajaram a convite da Huawei, o deputado social-democrata, Sérgio Azevedo, o presidente da Junta de Freguesia da Estrela, Luis Newton, o presidente e vice-presidente do PSD de Oeiras, Ângelo Pereira e Nuno Custódio, o presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, o vice-presidente do PSD Lisboa, Rodrigo Gonçalves e ainda o ex-diretor do Instituto de Informática da Segurança Social, João Mota Lopes.

Descomplicador:

Nuno Barreto, adjunto do Secretário de Estado das Comunidades, deixou o lugar depois do Observador ter trazido a público que o membro do gabinete ministerial viajou à China com estadia paga pela Huawei, violando assim o código de conduta aprovado após o Galpgate.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *