Depois do pacto de não agressão, líder da Catalunha volta às criticas

Foram poucos os dias de “folga” em que Carlos Puigdemont, líder do governo da Catalunha, não criticou o governo de Mariano Rajoy. Hoje, Puigdemont já voltou à carga, numa entrevista ao Finantial Times, criticando a não autorização de Mariano Rajoy para que a Catalunha pudesse reforçar o corpo policial catalão.

“Pedimos-lhes que não usassem a segurança para fins políticos”, disse o líder do governo da Catalunha sobre a decisão do Primeiro-Ministro espanhol, Mariano Rajoy, que não permitiu a abertura de 500 vagas para as forças de autoridade da Catalunha, ainda antes do atentado nas Ramblas.

“A polícia catalã, mesmo sem ter todas as ferramentas de que necessitam e com pouco financiamento, conseguiu gerir a crise de uma forma excepcional”, disse o presidente da Generalitat, o órgão que preside à região da Catalunha. Puigdemont lamentou também que a policia catalã não pudesse aceder directamente à base de dados da Europol.

Na conversa com o jornal norte-americano, Carlos Puigdemont falou ainda sobre o referência para a independência da Catalunha, que não é reconhecido oficialmente, garantindo que o mesmo vai avançar. “Não quero ir para a prisão, mas não há nada que me possam fazer para para este referendo”, disse o líder catalão, garantindo que “voltar à normalidade é derrotar os terroristas”, garantindo assim a realização deste sufrágio.

Descomplicador:

Carlos Puigdemont, líder do governo catalão, já interrompeu o “pacto de não-agressão” com o governo espanhol, ao criticar a decisão de Mariano Rajoy, que antes do atentado nas Ramblas, recusou a abertura de 500 vagas na policia catalã.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *