#DebatePorto: o rescaldo dos candidatos às Juntas de Freguesia

Decorreu ontem o segundo debate televisivo entre os candidatos à Câmara Municipal do Porto, que desta vez contou com a presença de Rui Moreira. O Panorama falou com Tiago Fonseca (Porto Autêntico – PSD/PPM) e Pedro Lourenço (Bloco de Esquerda), candidatos à União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde, para um rescaldo deste segundo frente-a-frente.

A presença de Rui Moreira foi o principal ponto de destaque, depois de ter faltado ao debate na TVI. Pedro Lourenço diz que “não se trata de ser ‘benéfico’ para o debate, mas de ser o mínimo que se exige a um presidente de câmara que se recandidata”, lembrando que Rui Moreira, “acabou a fazer exactamente aquilo que tanto criticava em Luís Filipe Menezes, em 2013”. Já Tiago Fonseca considera que agora “foi possível aos portuenses verificarem as diferenças de projectos entre as candidaturas presentes no último debate e a que liderou a Câmara Municipal nos últimos quatro anos”, acrescentando que os maiores beneficiados foram “os portuenses, pois são quem mais merece a presença de todos os candidatos”.

Tiago Fonseca – Porto Autêntico (PSD/PPM)

Consenso nos benefícios da partilha de ideias

No que toca às propostas debatidas, Tiago Fonseca salienta o facto de “uma democracia só sair enriquecida se existir partilha de ideias, mesmo que por vezes, sejam antagónicas ou com alguma demagogia à mistura. Álvaro Almeida foi quem mais conseguiu ser esclarecedor, prometendo um Porto para as famílias e possibilitar o regresso de tantas outras que desejam viver na sua cidade”, considera o candidato do PSD/PPM.

O candidato do Bloco de Esquerda, Pedro Lourenço, lamenta que se tenha gasto “demasiado tempo a discutir a zanga entre Moreira/CDS e Pizarro/PS, em vez de discutir aquilo que é realmente importante para a vida das pessoas”, considerando que “em termos de propostas políticas, é fundamental que a Câmara passe a ter uma política municipal de habitação e utilize os recursos da taxa turística para reabilitar as casas devolutas da autarquia, disponibilizando-as a rendas acessíveis”, estabelecendo aí uma dicotomia entre os que pretendem um modelo público ou um modelo privado ou de PPP (Rui Moreira, Álvaro Almeida e Manuel Pizarro).

Rui Moreira com nota negativa

Pedro Lourenço – BE

Num comentário geral ao frente-a-frente, Pedro Lourenço salienta que “Rui Moreira e Manuel Pizarro tiveram muitas dificuldades em explicar às pessoas como vão agora fazer aquilo de que não foram capazes nos últimos quatro anos. Fica a sensação de que se colocam sistematicamente numa posição de ‘agora é que vai ser'”, diz o candidato bloquista, que acrescenta que “é Rui Moreira quem sai mal deste debate: não só se colocou numa posição de vitimização em casos que são da mais elementar transparência democrática – caso Selminho, a fuga aos debates – como não foi capaz de apresentar propostas que permitam, durante os próximos 4 anos, responder aos principais problemas da cidade”.

Tiago Fonseca acredita que “Álvaro Almeida conseguiu demonstrar que é a pessoa certa, na altura certa, para liderar a Câmara Municipal nos próximos quatro anos, trazendo de volta um Porto que não seja só a Baixa e que se desenvolva não só com o turismo, mas também com as famílias”, recordando que “o PSD apresenta um programa e um candidato à imagem dos doze anos de governação do PSD do Dr. Rui Rio, que em nada se assemelham ao executado pela coligação Rui Moreira / Partido Socialista”. Para o candidato social-democrata, “Álvaro Almeida conseguiu com os debates manter uma imagem de seriedade, competência e motivação”.

O próximo debate televisivo com todos os candidatos está marcado para 13 de Setembro, na RTP.

Descomplicador:

Decorreu ontem o segundo debate televisivo entre os candidatos à Câmara do Porto, desta vez com a presença de Rui Moreira. O Panorama falou com dois candidatos à UF de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde. Tiago Fonseca, do PSD/PPM considera que “Álvaro Almeida conseguiu com os debates manter uma imagem de seriedade, competência e motivação”, enquanto para Pedro Lourenço, do BE, “é Rui Moreira quem sai mal deste debate”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *