Dijsselbloem deixa Eurogrupo e a vida politica activa

Jeroen Dijsselbloem vai deixar a liderança do Eurogrupo e a vida politica activa, deixando a coligação governamental que integra em Janeiro de 2018, depois da derrota que o seu partido sofreu em Março deste ano. O líder do Eurogrupo deu já conta da sua saída.

 

“Os resultados das eleições de 15 de Março determinaram a minha saída. O Partido Socialista, o meu partido, precisa de ir mais longe e de novas armas. Concluí que actualmente não tenho esse poder de fogo”, diz Jeroen, numa carta divulgada pela imprensa holandesa.

Dijsselbloem vai deixar o partido até 25 de Outubro, devendo abandonar a liderança do Eurogrupo apenas em Janeiro. Nas eleições de Março, o PvdA passou de 38 para apenas nove deputados, registando assim um dos piores resultados do partido.

O ainda líder do Eurogrupo só agora tomou uma decisão devido ao facto de o novo acordo governamental ter demorado 208 dias até ser firmado, o período mais longo de negociações nos Países Baixos desde a II Guerra Mundial.

Descomplicador:

Jeroen Dijsselbloem anunciou já ao seu partido a sua saída, depois de negociado o novo acordo governamental na Holanda. O também líder do Eurogrupo vai deixar o grupo informal até ao mês de Janeiro.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *