Oito governantes de Sócrates vão depor na Operação Marquês

Oito membros de executivos liderados por José Sócrates vão ser chamados a depor na Operação Marquês, a pedido do Ministério Público. São seis ministros e dois secretários de estado que vão ser chamados a falar durante o decorrer do processo.

A acusação apresentou 229 testemunhas, entre elas Luís Campos e Cunha, Teixeira dos Santos, Mário Lino, António Mendonça, Nuno Correia, Pinto Ribeiro, José Conde Rodrigues e a actual Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, à época, Secretária de Estado dos Transportes.

Entre o leque de testemunhas, Campos e Cunha pode ser uma das mais fulcrais, por ter saído do executivo de José Sócrates poucos meses depois de ter tomado posse e alegando a existência de pressões para mudar a administração da Caixa Geral Depósitos, por forma a colocar Armando Vara na administração.

José Sócrates deu hoje uma entrevista à RTP, onde negou ter sido um Primeiro-Ministro corrupto e onde voltou a frisar a sua inocência nos vários casos que lhe são apontados. “Este processo não foi um processo justo, foi um processo excepcional”, disse José Sócrates no encerramento da entrevista.

Descomplicador:

O Ministério Público vai chamar oito governantes de executivos de José Sócrates a depor durante o processo da Operação Marquês. Ana Paula Vitorino, Secretária de Estado à época, é agora Ministra do Mar.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *